MOMBAÇA TEM EXPERIÊNCIA FINALISTA NO PRÊMIO APS FORTE: ACESSO UNIVERSAL

Estratégia para atingir metas de vacinação contra a influenza representa o Ceará na disputa

A experiência “Estratégias de Acesso aos Grupos Prioritários nas Campanhas de Vacinação Contra a Influenza no Município de Mombaça-CE: Primeiro Lugar no Ranking do Estado” é uma das 11 práticas finalistas do Prêmio APS Forte: Acesso Universal, promovido pela Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) e Ministério da Saúde. O resultado final das três experiências vencedoras será divulgado em evento a ser realizado no dia 29 de outubro, na OPAS, em Brasília.

Esta experiência mostra a importância das equipes de Atenção Primária à Saúde conhecerem o território que atuam para atingirem a meta nas campanhas nacionais de vacinação. Desde 2017, a vacinação contra a Influenza em Mombaça, no Ceará, é destaque no ranking nacional e Estadual do Programa Nacional de Imunização.

Os avanços vieram após resultados negativos em 2015 em relação a cobertura de vacinação. Com isso, a equipe da secretaria de saúde de Mombaça decidiu realizar um intenso planejamento, envolvendo enfermeiros, vacinadores, agentes de saúde, desenvolvendo uma estratégia que deu resultado. “Traçamos um planejamento com equipes da Atenção Primária, e utilizando recursos próprios, fizemos um cronograma de vacinações e um plano de cobertura que chegasse ao público mais complicado: os idosos e as crianças”, explicou a secretária de saúde de Mombaça, Antônia Norma.

O planejamento prévio das ações para cada edição anual da vacinação mobiliza toda Secretaria Municipal de Saúde. Atingir a meta de vacinação contra a Influenza (Trivalente) é um tarefa árdua pois a população recomendada é bastante diversificada, como crianças de seis meses até menores de 6 anos, gestantes, idosos com 60 anos ou mais, mulheres com até 45 dias pós-parto, doentes crônicos, trabalhadores da saúde, população indígena, adolescentes e jovens sob medida socioeducativa, população carcerária e funcionários do sistema prisional, professores e profissionais das forças de segurança e salvamento.

Para o coordenador da Unidade Técnica de Sistemas e Serviços de Saúde da OPAS, Renato Tasca, as equipes têm vitalidade e não poupam esforços para aproximar os serviços do SUS às pessoas e às comunidades, visando concretizar o direito constitucional à saúde. “As experiências apresentadas são provas concretas dos contínuos esforços das equipes de APS para inovar nas práticas de saúde e ampliar o acesso aos serviços. Observa-se que criatividade, determinação e compromisso permeiam o dia a dia destas personas, derrubando a imagem de entidade ineficiente e inerte que alguns atribuem injustamente ao SUS”, ressalta Renato.

Prêmio APS Forte para o SUS: Acesso Universal

OPrêmio APS Forte para o SUS: Acesso Universal foi lançado em Abril de 2019, pela Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) no Brasil e a Secretaria de Atenção Primária à Saúde (SAPS) do Ministério da Saúde. A iniciativa recebeu 1.294 inscrições, 946 foram aprovadas sendo que deste total 135 foram recomendadas para premiação. Dos 135 práticas apenas 11 foram escolhidas para competir na última etapa. Até esta etapa, a seleção foi feita por um comitê técnico composto por representantes do Ministério da Saúde (MS), da OPAS Brasil, dos conselhos nacionais de secretarias municipais e de secretários de Saúde (Conasems e Conass) e o Conselho Nacional de Saúde (CNS) e pesquisadores.

Seleção Final

As 11 experiências finalistas estão em análise desde o final de setembro, por um time de jurados especiais que tem a missão de julgar as finalistas sob a perspectiva do usuário. Fazem parte do grupo a colunista Claudia Collucci (Folha S. Paulo), a radialista Mara Régia (Rádio Nacional), a repórter Lígia Formenti (Estadão), o médico Drauzio Varella e os jornalistas Luiz Fara Monteiro (TV Record), Alan Ferreira, Chico Pinheiro (TV Globo) e Lise Alves (colaboradora da revista The Lancet).

Premiação

A premiação consistirá na divulgação das experiências em fóruns do setor saúde, a edição de uma publicação técnica eletrônica e uma viagem internacional para os autores das três experiências ganhadoras para conhecer uma experiência internacional de organização de rede de atenção à saúde centrada na Atenção Primária, a ser indicada pela OPAS/OMS. Todos os autores dos trabalhos aprovados comporão a publicação da OPAS.

O objetivo da iniciativa é valorizar, sistematizar e divulgar experiências que ampliam o acesso do cidadão ao Sistema Único de Saúde (SUS), por meio da Atenção Primária à Saúde, e também homenagear os 25 anos da Estratégia Saúde da Família (ESF) no país, um programa que democratizou o acesso ao Sistema Único de Saúde (SUS) no território nacional.

Mais informações –. https://apsredes.org/premioapsforte/


Assessoria de Comunicação do COSEMS/CE

Fernando Cruz / Mário Cabral / Pedro Luna
Telefone: (85) 3101.5444